Marketing Digital,Social Media

Social Media: Meios Baratos e Socialmente Globais

19 Mar , 2012  

Todas as pessoas têm mensagens a transmitir. Os media não são capital tecnológico, mas sim capital social. As ferramentas atuais dos media tornam-se socialmente interessantes se não forem tecnologicamente enfadonhas e pesadas. Os meios são baratos e socialmente globais. Aproveite!

meios baratos e socialmente globais

Os meios de Comunicação Social são cada vez mais sociais. A inovação pode acontecer em qualquer sítio. Quando as pessoas tomam a ideia de que estamos ou queremos ficar juntos, é quando se começa a ver o panorama global dos Meios de Comunicação Social.

A inovação está a acontecer em todo o lado e a um ritmo alucinante. Desloca-se abruptamente de um lado para o outro. Este mundo de grande transformação está a tornar-se verdadeiramente fantástico.

Estamos no maior aumento de capacidade expressiva da história da humanidade. Os meios de Comunicação tornaram-se expressivos e são os grupos que constroem as notícias. De grupo para grupos. Esta é a revolução.

Existem 5 períodos fundamentais no desenvolvimento dos meios de comunicação nos últimos 500 anos. Os Meios de Comunicação mudaram tanto que se pode denominar de Revolução.

1.º – Imprensa – Prensa e tinta à base de óleo tornaram a impressão possível. Revolução na Europa a partir da primeira metade do Século XV;

2.º – Há 200 anos atrás houve a inovação da comunicação bilateral. (meio de comunicação conversacional) – primeiro foi o telégrafo e depois o telefone. As conversas são lentas e à base da escrita.

3.º – Há 150 anos atrás houve a revolução nos meios de comunicação gravados. Primeiro as fotos, o som gravado e depois os filmes. Tudo era codificado em objetos físicos.

4.º – Há 100 anos o espectro electromagnético para enviar som e imagem através do ar começava a funcionar. Estavam no ar as emissões de Rádio e TV.

Este é o panorama dos meios de comunicação social tal como o conhecíamos no século XX.

Mas há um pormenor curioso nesta história! Os meios de comunicação que são bons a gerar conversas não são bons a gerar grupos. Neste mundo são sempre tomados como uma outra pessoa, no singular.

Se quisermos dirigir-nos a um grupo, pensamos numa mensagem e transmitimo-la a todos os membros do grupo. Normalmente isto era efetuado através da torre de transmissão. Mas a participação do Grupo era nulo. Apenas recebiam o que lhes transmitiam.

5.º O Que Mudou o Mundo? – A Internet!

 

O Mapa da Internet de Bill CheswickO Mapa da Internet de Bill Cheswick são traçadas as bordas das redes individuais que são codificadas com cores.

A Internet é o primeiro meio da história que tem um apoio nativo para os grupos e conversas ao mesmo tempo.

Enquanto o telefone nos deu uma comunicação bidirecional, de um para um, enquanto a imprensa, televisão, livros, revistas surgia de um grupo pequeno de pessoas para muitas, a Internet surgiu de muitos para muitos. Toda a informação armazenada de todos fica ao serviço de todas as pessoas. Esta é a verdadeira Revolução.

1.ª Grande Mudança – Pela primeira vez os meios de comunicação são por natureza bons no suporte ao tipo de conversas em grupo.

2.ª Grande Mudança – É à medida que todos os meios de comunicação são digitalizados que a internet também se torna um meio de transporte para todos os outros meios de comunicação.

As chamadas telefónicas migram para internet, bem como os livros, as revistas, os jornais, as televisões e os filmes.

Isto significa que todos os meios estão lado a lado com todos os outros meios. Tornam-se cada vez menos uma fonte de informação e passam a ser um meio de coordenação da informação.

Grupos que ouvem, vêem ou assistem a alguma coisa, podem juntar-se e também falar uns com os outros.

3.ª Grande Mudança – Membros da primeira audiência (como Dan Gilmore) os chama, podem ser agora produtores e não consumidores.

De cada vez que um novo consumidor se junta a este panorama dos meios de comunicação, também se junta um novo produtor. Porque o mesmo equipamento, telemóveis e computadores, permitem consumir, mas também produzir. É como se tivéssemos um telefone que se transformasse em rádio e ganhasse um visor enorme quando se pensasse em ver televisão.

Durante 20 anos tivemos a internet mas está constantemente a mudar, à medida que os meios de comunicação se tornam mais sociais.

4.ª Grande Mudança – A informação/comunicação propaga-se antes de serem conhecidas oficialmente. O Twitter, Facebook, Youtube entre outras redes contribuem para isso. O Twitter informa primeiro da morte dos dois jornalistas na Síria que qualquer jornal ou Televisão.

Começa a alcançar-se todas as pessoas com meios baratos e socialmente globais. Toda a audiência pode falar. Não fala e pensa com a organização, mas fala entre grupos e entre si à margem das organizações. Este facto surge porque os antigos consumidores são agora produtores.

A Audiência começa a falar uma com a outra. Existem muito mais amadores do que profissionais! O tamanho da Rede proporciona o aumento dos produtores.

5.ª Grande Mudança – A participação dos grupos e dos utilizadores/produtores nas organizações. Criação de ideias, produtores de ideias de gestão, produtores de produtos. Há empresas que chegam a convidar utilizadores para os quadros da própria empresa.

Agora sim, o mundo começa a estar globalizado socialmente com a participação de todos. O medo da participação e da produção dos utilizadores leva algumas empresas a não entrarem em estratégias e planos de Social Media.

Mas, os clientes olham cada vez menos para anúncios de televisão e de imprensa escrita e de outdoors. Os clientes que estão online, querem participar na empresa e sabem que, mais cedo ou mais tarde, as empresas estarão onde eles estiverem.

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , ,


One Response

  1. […] post: Social Media: Meios Baratos e Socialmente Globais | Medias Sociais Tweet This Post Comentário << GENTE DE MÍDIA: PARADOXOS. O do ovo e da […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *