Marketing

As Tendências do Marketing em 2013

28 Dez , 2012  

tendências do marketing para 2013Estamos a viver em plena revolução tecnológica. Esta é a época do ano em que devemos fazer retrospetivas de 2012 e olharmos o futuro, o novo ano de 2013, ano em que a tecnologia vai continuar a influenciar a forma como trabalhamos e vivemos.
Estamos a passar duma época do teclado, do rato e do conceito de interface gráfica, para uma era do toque, da voz e do gesto. Esta era fica marcada pela forma como interagimos uns com os outros e com o mundo, através dos social media, a grande força, tanto em oportunidades como em ameaças. Mas a assumir-se também como um meio de relacionamento e envolvimento entre os consumidores e as marcas.
Tudo isto está a revolucionar a forma como o marketing vê o mercado e os clientes, os alvos da sua existência.
Na lógica do comportamento do consumidor e do posicionamento das empresas e das marcas, vamos olhar para algumas tendências que vão fazer parte de nós no ano 2013:

  • CRM Social – Customer relationship management – Gestão de Relacionamento com o Cliente

As redes sociais transformadas em dados trabalhados, para satisfazer o cliente. O que se pretende com o CRM Social? Saberquem é o cliente? Onde compra, o que compra, que locais visita, a que horas, o grupo de amigos a que pertence, que fantasias e desejos costuma ter, que comentários costuma fazer nas redes sociais, de que produtos gosta, que sites visita, quanto tempo demora a ver um determinado assunto… Tudo isto vai começar a fazer parte do marketing e da base de dados do CRM Social.
Será que as empresas conhecem verdadeiramente o cliente? É aqui que surge o CRM Social. O CRM Social é o uso dos serviços das Redes Sociais, que utiliza técnicas e tecnologia que permite às organizações o envolvimento com os seus clientes. Paul Greenberg define o CRM Social como uma filosofia e uma estratégia de negócio, apoiado por uma plataforma tecnológica, regras de negócio, workflows, processos e características sociais, concebido para envolver o cliente numa conversa colaborativa, a fim de fornecer um valor e um benefício mútuo, num ambiente de negócio confiável ​​e transparente. É a resposta da empresa à conversa e à semântica do cliente nas redes sociais.
O CRM social começa a ser usado como monitorização das redes sociais, onde as organizações estão nos novos meios como o Facebook , Twitter , LinkedIn, Pinterest, entre outras, para tornarem relevantes os seus produtos e marcas e, reagirem de acordo com o comportamento dos utilizadores/consumidores.
A tecnologia consegue extrair das redes sociais toda a informação necessária para conhecer o cliente e ter uma relação mais duradoura e rentável. Os clientes estão a tornar as empresas mais sofisticadas e exigem delas o acompanhamento necessário ao desenvolvimento e à inovação e criatividade pelos produtos ou pela comunicação.

  • Customização – a personalização – “Os fatos feitos à medida”

A palavra customização é empregada no sentido de personalização, adaptação. Desta forma, customizar é adaptar algo de acordo com o gosto ou necessidade de alguém; Alterar algo para fazer com que sirva melhor aos requisitos de alguém. A customização pode ser entendida como sendo a adequação ao gosto do cliente. As marcas e produtos levam os consumidores a desejar a exclusividade e a personalização dos produtos e serviços. Os utilizadores e clientes conseguem criar o seu cabaz de desejos e preferências.
Por isso, as marcas vão investir em autenticidade e experiências individuais, “com fatos feitos à medida”. Os clientes vão ter a tendência de controlar o que querem fazer e o que querem comprar!

  • A Web Social + móvel = “Social Mobile”

Tanto a tecnologia móvel como a Social vai ter um desenvolvimento real em 2013. Mesmo que não seja o pleno em 2013, a tendência passa pelo desenvolvimento de aplicações e sites de redes sociais para plataformas móveis, onde as empresas ainda não estão.
Acredito que a maioria das empresas ainda não está preparada para isso.
A Web Mobile Social, através dos smartphones e tablets, significa que os clientes, colegas de trabalho e amigos, partilham as suas experiências digitais e que isso será otimizado na partilha de dados sobre as empresas, marcas, produtos e serviços, sem se estar ligado a um PC ou à Televisão. A Comunicação bidirecional vai ser uma realidade!
Por exemplo, o Instagram foi desenvolvido para Social Mobile em vez da web tradicional, enquanto o Facebook nasceu no PC. Penso que o ano 2013 será o início desta revolução.

  • Comércio nas Redes Sociais

As redes sociais têm espelhado a revolução digital. O digital assume o papel das trocas financeiras e das operações de dados. Mas a tecnologia no Social leva à troca de mercadoria, à venda e compra de presentes de utilizador para utilizador, através das redes sociais, ou até mesmo montar uma loja na rede social. A ideia do comércio social começa agora a nascer nos Estados Unidos, mas espera-se que 2013 seja o início do grande crescimento. O utilizador é vendedor dos seus bens nas redes sociais

  • As Imagens e o Visual

O conteúdo vai ser cada vez mais visual. Menos texto e mais imagens. As fotos e os vídeos e os infográficos vão chamar a atenção do consumidor/utilizador. Estas tendências vão ser importantes para partilhar a nossa visão de mundo. É fácil e rápido o seu consumo. O sucesso da Pinterest, a rede social das imagens e do Instagram, que permite aplicar filtros nas fotos que tirou são prova da tendência das imagens e do visual. Também o Facebook e o Twitter fizeram alterações no sentido de possibilitar a partilha de imagens maiores e de maior qualidade.

  • Tudo em todos os lugares

A Apple lançou recentemente o Mini iPad, enquanto a Samsung continua a investir nos seus modelos Galaxy e as marcas desenvolvem cada vez mais Smartphones que possibilitam ter tudo em todos os lugares.
Os tablets vieram para ficar e estão a tirar quota de mercado aos portáteis. Foi no quarto trimestre de 2010 que o número de smartphones e tablets no mundo ultrapassou o de PC’s, como o que aconteceu em 2002, quando o número de telemóveis ultrapassou o de telefones fixos.
Os profissionais de marketing não podem ignorar esta tendência e devem pensar em ações para esta procura.
Nos EUA, o número de adultos com tablets subiu de 2% em 2009, para 29% em 2012, segundo o Pew Research Center. Segundo um estudo recente, o maior desejo de quase metade (48%) das crianças de 6 a 12 anos nos Estados Unidos é ter um iPad, à frente do desejo da Wii (39%). O iPad mini (36%) surge em terceiro, segundo os números da Nielsen.

  • Tecnologia com recurso à voz

A tendência de assistência de voz como o Siri da Aplle para o iPhone e iPad capaz de dar indicações em tempo real.

  • SEO – Optimização para motores de busca e SMO Optimização dos Social Media

Já passou o tempo em que o importante era os motores de busca responderem eficazmente através de palavras-chave aos conteúdos de sites e blogues. Atualmente, para além dos motores de busca, as redes sociais são fontes de partilha de conteúdos que dão visibilidade às marcas através da partilha de conteúdo.
O SEO e o SMO começam a estar integrados e são uma oportunidade para o Marketing. Vai tornar-se relevante o conteúdo que os utilizadores partilham e é replicado nos motores de busca.

  • Os nossos dados estão na nuvem

A “nuvem” de “dados sociais”, ou “big data” vai dominar a conversa tecnológica. A verdade é que os nossos dados já não estão em discos rígidos e pens. Começa a ser usual a compra de espaço em servidores que guardam toda a nossa informação para mais tarde ser tratada pelo marketing e pelo CRM social. Em essência, com a multiplicação de pontos de contato com o cliente, vem o desafio crescente de ganhar uma “visão única do cliente”. Isto é uma compreensão da qualidade e das preferências do cliente.

  • As redes sociais podem substituir os media tradicionais

Começam por ser a opção da maioria dos utilizadores/consumidores. As informações começam a surgir em jornais Online, blogues, mas vai começar dar-se especial importância à informação partilhada nas redes sociais. As redes sociais começam a transmitir notícias partilhadas por jornais, televisões, blogues, etc… As redes sociais e a tecnologia mobile conseguem pôr os portugueses a ler notícias partilhadas no Twitter e Facebook, ao mesmo tempo que veem, ou ouvem um programa de televisão.
É esta a opção dos utilizadores e clientes das marcas.  As pessoas estão de igual para igual. O facto de se poder fazer mais, com menos, torna a receita apetecível para todos, especialmente para as empresas.

  • Envolvimento dos clientes

O Crowdsourcing para o desenvolvimento de produtos e serviços começa a ser uma prática das empresas, como por exemplo no caso da Dell, já tratado no Medias Sociais. Um dos originais sites da Dell é o IdeaStorm, pelo qual um utilizador pode contribuir com ideias para a Dell. Os utilizadores também podem visualizar as ideias dos outros, votar a favor ou contra as ideias e ver como as melhores ideias estão a progredir através do mercado. A Dell tem recebido mais de 13.000 sugestões das quais 430 ideias passaram à prática e para o mercado. O envolvimento dos clientes nas organizações e na formação dos produtos e serviços é a chave para o sucesso.

Em síntese, Estamos a viver em plena revolução tecnológica. Devemos fazer retrospetivas de 2012 e olharmos o novo ano de 2013 como o ano em que a tecnologia vai continuar a influenciar a forma como trabalhamos e vivemos. Vamos passar duma época do teclado e do rato  para uma era do toque, da voz e do gesto. Uma era que ficará marcada pela forma como interagimos uns com os outros e com o mundo, através dos social media, a grande força, tanto em oportunidades como em ameaças, mas a assumir-se também como um meio de relacionamento e envolvimento entre os consumidores e as marcas. Uma era que está a revolucionar a forma como o marketing vê o mercado e os clientes, os alvos da sua existência.

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , , ,


3 Responses

  1. O Crowdsourcing para o desenvolvimento de produtos e serviços começa a ser uma prática das empresas, como por exemplo no caso da Dell, já tratado no Medias Sociais. Um dos originais sites da Dell é o IdeaStorm, pelo qual um utilizador pode contribuir com ideias para a Dell.

  2. […] As redes sociais à base de fotografias são cada vez mais, como por exemplo, o Instagram e o Pinterest. Mas há sempre pontos que podem inovar. É aqui que surge o Pixplit, uma rede social à base de fotografias, mas com alguns alterações que a tornam mais interactiva. […]

  3. […] LEIA TAMBÉM: Os Smartphones estão a Revolucionar o Mercado e as Marcas, A importãncia dos Smartphones no Marketing e nas Marcas; Os Smartphones vão ser invadidos por publicidade e As tendências do Marketing para 2013. […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *