Marketing

Por Onde Andam os Clientes?

5 Mai , 2013  

por onde andam os clientesA presença das Marcas e dos Produtos na internet provoca alterações claras nas estratégias de Marketing das Empresas. O Medias Sociais celebra o segundo aniversário. De há dois anos a esta parte, a internet evoluiu ao nível do modelo negócio que tem tido como protagonistas diferentes players , ao nível do mercado móvel o crescimento foi fenomenal. As marcas andam nas mãos dos consumidores e as decisões são tomadas na hora, com a influencia do smartphone. Deu-se o desenvolvimento de aplicações que renderam milhões. A redes sociais dominam o tempo dos utilizadores ligados à WEB ao longo do dia. Começa agora a notar-se, com o crescimento das três principais redes sociais, uma tendência de crescimento de pequenas redes sociais. Um sinal claro da “privacidade” que proporcionam, através de conexões menores de utilizadores.

Onde outrora havia uma relação unilateral e dirigida entre as empresas e os consumidores, hoje a realidade é diferente. Os nossos produtos, as nossas marcas, os nossos clientes estão sujeitos ao escrutínio on-line, o que implica que cada vez mais as marcas e as empresas devem ter uma especial atenção aos serviços pós venda, porque na prática os nossos melhores vendedores são, como sabemos, os nossos clientes que estão satisfeitos!

Os clientes estão on-line.

Os mercados são conversações. Cada um de nós é receptor e emissor. Mas também influenciador no nosso grupo ou da nossa rede de contactos.

Está provado que é no passa-palavra que os consumidores confiam mais. A credibilidade de pessoas próximas e desinteressadas é o que dá força ao passa-palavra. O passa-palavra para as empresas é gratuito mas pode ser negativo.

A internet veio agilizar esta relação permitindo criar novas relações com os clientes e seguidores que partilham essa informação.

O poder do cliente depende da sua influência na sua rede social ou da sua audiência pessoal. Os modelos convencionais de difusão assumem que cada contacto interpessoal tem a mesma probabilidade de influência, o que está errado. O Poder de influência está circunscrito ao primeiro círculo da rede social, como afirma Jure Leskovec, especialista em informática (http://cs.stanford.edu/people/jure/).

LEIA TAMBÉM: A relação das empresas com os clientes; e As redes sociais estão a alterar a forma como se comunica e trabalha o marketing.

Também afirma que quanto mais recomendações fizer na sua rede e a um crescente número de pessoas, mais o impacto dessas recomendações se diminui. A qualidade das recomendações é extremamente importante neste ponto, como por exemplo o Marketing Viral.

A capacidade dos clientes on-line de serem influenciadores está também na sua personalidade. Certos indivíduos são reservados, outros são naturalmente mais expressivos e têm maior força na comunicação.

A internet está a introduzir profundas alterações nas estratégias de preço aplicadas aos produtos tangíveis.

O “mercado perfeito” começa a ter condições de se impor de forma natural, visto que a informação começa a estar largamente acessível a todos os intervenientes no processo de compra e não existem constrangimentos de espaço nem de tempo para se realizar operações.

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , , ,


One Response

  1. De facto é no passe a palavra que os clientes e utilizadores web mais confiam e isso é notório através da diversidade de plataformas existentes com a interacção concentrada nos reviews dos utilizadores, na utilização de um serviço ou na aquisição de um produto.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *