Social Media

Social Media: Que Redes Sociais Devo Escolher para o Meu Negócio?

27 Abr , 2014  

Uma rede social que pode parecer perfeita para a comunicação de um negócio pode ser uma receita para o desastre de uma empresa. Os concorrentes estão por todo o lado. Será solução tentar copiá-los e tentar ser omnipresentes em todas as redes sociais? Será que estar presente em todos os meios de Social Media é benéfico para a sua empresa?

Como escolher e decidir as redes sociais em que sua empresa deve estar presente?

A sua empresa precisa

O critério mais importante para seleccionar uma rede social é avaliá-la com as necessidades actuais e futuras do seu negócio. Por exemplo, se quer ter uma presença social, principalmente para manter contacto com parceiros, revendedores, futuros colaboradores e quer desenvolver um relacionamento puramente profissional, o LinkedIn é talvez o melhor lugar para começar. Mas, se quiser chegar aos clientes com ofertas no segmento B2C, Twitter, Facebook, Instagram e Google Plus são os ideais.

Se pretender fazer demonstrações de produtos ou de uma boa ideia, configure um canal no YouTube dedicado ao seu negócio.

Curva de Aprendizagem

Apesar do crescimento explosivo da Internet, nem todos são conhecedores de tecnologia. Eu recomendo o Twitter como plataforma de partida para as empresas que se preocupam com a curva de aprendizagem. Mas, depois de entrar e ganhar alguma experiência deve alargar a experiência ao Facebook e outras redes sociais.

Privacidade

O Facebook pode ser a principal rede social do mundo, com mais de mil milhões de utilizadores, mas a sua privacidade ainda deixa muito a desejar. No entanto, há ferramentas para controlo e monitorização de posts, bem como as métricas. Devemos estar nas redes como somos na vida privada.

Conteúdo

Se precisa de actualizar frequentemente conteúdos aos clientes, recomenda-se manter um blogue activo sincronizando-o com a sua conta no Facebook e Twitter ou outras redes se assim o desejar, sempre de acordo com o interesse do negócio da sua empresa.

Página personalizada

O Facebook é talvez a melhor opção, pois oferece uma grande flexibilidade na conceção das páginas do seu negócio.

Qualidade em detrimento da quantidade…

Devemos privilegiar a qualidade em detrimento da quantidade, quando se trata de utilizar as redes sociais num negócio. No entanto, não significa que se deva restringir apenas a uma rede social. É importante ter uma estratégia de social media, que permitirá aproveitar o melhor de cada rede social.

O meu conselho passa por iniciar-se numa rede social que pareça mais adequada ao seu negócio e de seguida expandir-se para outras redes.

Redução de custos em tempos de crise…

Estar on-line e junto dos seus cliente a um baixo custo é uma vantagem competitiva. Os seus melhores vendedores estão on-line e são os seus clientes. As redes sociais propiciam um investimento baixo em comunicação e a sua repercussão é elevadíssima. São uma oportunidade a explorar neste tempo de crise, em que devemos cortar nos custos e chegar a novos clientes, descobrir uma nova procura e reter os actuais clientes, fidelizando-os. O Google Plus é essencial para quem quer relevância nos motores de busca. Nada melhor, que estar onde estão os clientes e interagir com eles. Do Negócio B2B e B2C está a evoluir-se para o negócio H2H de Humanos para Humanos.

É assim que eu vejo a cada dia que passa esta questão dos Social Media:
As empresas não têm emoção. As pessoas têm;
As pessoas querem fazer parte de algo maior do que eles mesmos;
As pessoas querem sentir alguma coisa e têm sentimentos;
As pessoas querem fazer parte das soluções e das organizações relevam os sentimentos e emoções;
As pessoas querem entender, são humanas, mesmo na Web 2.0.

Mas as pessoas como seres humanos, e que vivem com erros, falhas, tornam-se mais fortes em tempos de crise. Com a crise vem  a união das tribos e das comunidades, também virtualmente. Como seres humanos, somos capazes de cometer erros, sentir que erramos e arrepender-nos e, às vezes, não percebemos as consequências das nossas ações. O seu negócio vive de multidões, repletas de utilizadores, que por si só vivem no anonimato.  O lado maravilhoso das redes sociais está na humanidade, só o humano tem a empatia, compreensão e perdão, e quando nos lembramos disso na nossa comunicação, o grupo une-se em volta daquilo que é comum; tudo é comum.

A crise tornou os utilizadores mais defensores duma comunicação “não complicada“, duma comunicação genuína e simples, com uma compreensão de que somos todos seres humanos multidimensionais, que todos, mas todos os utilizadores não são melhores nem piores que os outros; todos passamos por coisas piores e melhores da vida. Isto é #H2H. Se gosta deste conceito então leia Mark Schaefer The Tao of Twitter, onde ele descreve P2P (People to People).

Que rede social é a mais adequada para o seu negócio? Coloque o seu comentário para se definir qual a melhor ideia para estar em Social Media. Elas não são um problema, são uma oportunidade.

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , , , ,


4 Responses

  1. Sem duvida. Quero apenas acrescentar que juntando as redes sociais ao Google o sucesso é garantido. Esta é a chave para esta solucao explosiva.

  2. Jorge Braz diz:

    Que redes sociais? Mark Schaefer ajuda a explicar a teoria P2P ou H2H. http://t.co/pYAjpjqXcQ #H2H #p2p pic.twitter.com/SUAd8QjdGa— MS a nova tendência (@MediasSociais) 18 outubro 2014

  3. […] Como se centra a nova tendência do Marketing no H2H? […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *