Marketing Digital,Social Media

Alguma vez comprou um produto ou serviço como um negócio?

1 Nov , 2014  

A resposta certa é não. Compramos o produto ou serviço como pessoas a uma qualquer empresa. Há produtos e serviços e vamos saber o que se compra de um negócio ou de pessoas, o que é o produto e os serviços em vários negócios, ou se resumimos tudo a pessoas. Será que por detrás dos negócios existem pessoas?

Vamos tratar do marketing da sua empresa, não importa se é um negócio B2B ou B2C, é hora de olharmos para a estratégia de marketing de forma diferente. Como empresário precisa parar de pensar nas abordagens B2B ou B2C e concentrar-se mais no H2H: humano-para-humano.

Como se centra a nova tendência do Marketing no H2H?

Esta nova tendência de marketing capitaliza as relações do humano para humano que envolvem as relações comerciais, das seguintes formas, passando do ponto de venda físico à página da Internet até às redes sociais:

  • Focado no Emocional – Cada compra humana consiste num ser emocional, a pessoa sente que está a ficar de fora de uma tendência de moda, tem o sentimento que está a ser deixado para trás, que não consegue seguir as tendências, que está a sentir-se ultrapassado. Quanto mais os consumidores sentirem este ansiedade de ausência, mais emocional se torna, mais a relação é favorecida no negócio. É nesta altura que compra tudo.
  • Baseado nas pessoas  – People 2 People: Faça ver aos seus vendedores que as pessoas têm necessidades particulares e que a satisfação dos clientes tem apenas a ver com as expectativas que conseguimos criar. Os nossos clientes têm dor e sentimentos como todos os vendedores. O vendedor deve optimizar o processo de venda, para aliviar a ansiedade e o emocional do cliente.

LEIA TAMBÉM: O que os clientes desejam; Os pontos de venda devem ser reinventados; Projetos de social media na banca.

  • Motores de Busca – Cada empresa deve estar on-line. As suas páginas aproximam o cliente da empresa e cria necessidades que for cuidado na imagem. É muito importante que o seu site apareça nas primeiras páginas do Google. Lembre-se que um site que não responde às perguntas dos utilizadores não aparece nas primeiras páginas do Motor de busca.
  • A experiência do utilizador – O design do site de um negócio deve primeiro concentrar-se em fornecer uma experiência notável a quem o vista. Mesmo for uma marca B2B de nível empresarial, todos os utilizadores do site são humanos em busca de uma experiência completa.
  • As redes sociais – Um dos mais interessantes aspectos a observar desta realidade consiste na poderosíssima força do cidadão anónimo. Milhões de pessoas em todo o mundo, sobretudo jovens, correm diariamente a registar-se em verdadeiros exércitos virtuais. Fazendo uso da democratização da tecnologia e da predisposição de todos para participar sem qualquer retribuição material, produzem assim conteúdos gratuitos e em larga escala. Esta abordagem P2P people-to-people mantém em mente que a estratégia de social media tem a ver com a perspectiva de clientes e conversas e não com ferramenta de publicação. Crie você os leads para o seu negócio.
  • Análises – É fácil perder os números e resultados quantificáveis ​​do marketing, mas é essencial monitorizar e quantificar métricas de marketing. Precisamos dos dados de tráfego do Website; alcance social de cada post para ajudar os gestores das redes sociais a conectarem-se melhor com seus clientes (humanos) e a promoverem uma excelente experiência
  • Vendas orientadas – Os seres humanos não querem vendas forçadas, eles privilegiam e querem ser guiados para a decisão que melhor resolve as suas emoções e necessidades atuais. Temos de ser ouvintes. Essencialmente saber ouvir muito. Quem ouve, vende!

Os vendedores devem parar de vender apenas pelo objetivo. Devem conseguir desenvolver mais relacionamento de longo prazo com os clientes.

O marketing H2H oferece os seguintes benefícios para a rendibilidade da sua empresa:

  • Comercialização H2H comunica confiança e segurança aos clientes potenciais
  • Comercialização H2H desenvolve relacionamentos de longo prazo
  • Comercialização H2H tem mais potencial para se espalhar através do boca-a-boca (tanto on-line com no off-line)
  • Comercialização H2H ajuda-o a ouvir mais e melhor (para responder) mais focado nas necessidades dos clientes
  • Comercialização H2H conecta a empresa aos clientes potenciais através de histórias nas redes sociais e no multimídia, que é muito mais eficaz do que nos pontos de venda.

Cada cliente da sua empresa está nas redes sociais e na internet em busca de produtos e marcas. Enquanto uma empresa optimiza por um longo ciclo de decisão a compra (B2B) ou muito curto (B2C), o gestor da empresa deve concentrar-se primeiro na relação humano-para-humano, tanto o seu marketing como seus pontos de venda.

Lembre-se que em serviços, o produto é o vendedor. Os serviços são intangíveis, não podem ser sentidos tocados ou provados e a venda destes serviços podem se tornar um desafio, pois necessariamente precisamos evidenciar a qualidade do serviço prestado. O que fica de posse do consumidor é o resultado da prestação do serviço. Quanto mais relação, mais expectativas superadas, mais qualidade, satisfação e vinculação do cliente.

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , , , , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *