Marketing Digital

Os Millennials: A Geração do Futuro que Quer Mudar o Mundo…

7 Mai , 2017  

A Geração Millennials, indivíduos nascidos entre 1980 e 2000 e que têm entre os 17 e os 37 anos. Apresentam uma orientação menos consumista e valorizam mais as experiências.

Os Millennials são mais racionais nas decisões de compra, menos permeáveis aos estímulos comerciais e valorizam mais as experiências. Têm preocupações ambientais acrescidas e privilegiam comportamentos de consumo mais responsáveis dos recursos do planeta.

Esta geração procura, consulta e compara informação na internet e compra, cada vez mais, em canais digitais.

A tecnologia é parte integrante da vida destes jovens, que vivem permanentemente conectados e em partilha de informação. Estes consumidores, mais exigentes e informados, trazem novos desafios às empresas e ao mercado, que necessitam de reformular estratégias de operação para antecipar e dar resposta às necessidades desta nova geração.

É sem dúvida a geração mais educada da história da humanidade. Atingiu a maturidade e integrou o mercado de trabalho numa das maiores crises económicas à escala global. Os Millennials, apresentam um poder de compra reduzido, devido aos níveis de insegurança do emprego, que os impede de fazer planos a longo prazo.

Esses fatores têm contribuído para uma mudança de hábitos de consumo e influenciam a forma como os Millennials se relacionam com os mercados.

A geração ansiosa e deprimida: Millennials

“Se quando temos dores de dentes vamos ao dentista, ir ao psicológico é como quando tens dores de dentes, mas no coração”. Foi assim que o pai de Lisa (nome fictício) a convenceu a aceitar a ajuda de um psicólogo quando ainda era uma adolescente de 16 anos. Hoje, com 23 anos, depois de ter ido a um psiquiatra onde foi diagnosticada com depressão e psicose, Lisa já não imagina como será a sua vida sem a medicação. Este é o recente trabalho realizado pelo jornal i, sobre os millennials.

Os millennials têm de enfrentar alguns problemas que as gerações anteriores não tiveram. Um diploma universitário é agora o equivalente a carreira cujo um grau de ensino médio costumava proporcionar.

Num estudo do “Wall Street Journal” afirma-se que os millennials chegam a levar os pais às entrevistas de emprego como apoio e que há empresas como a “Google” e a “Linkedin” que permitem que os funcionários desta geração levem os pais para o trabalho durante dois dias.

Um estudo de 2013 do “Journal of Child and Family Studies” referia que os estudantes universitários que haviam sido sobreprotegidos pelos pais sofriam maiores níveis de depressão e tomavam mais antidepressivos que os restantes estudantes.

Uma nova geração já está a caminho, os nativos digitais. A geração Z não conhece o mundo sem Internet, (geração de nativos digitais) não diferenciam o modo online do offline. São críticos, dinâmicos, exigentes, sabem o que querem, autodidatas, não gostam das hierarquias nem de horários poucos flexíveis.

Estes jovens nasceram a partir de 1995 até 2010 e estão a começar a entrar no mercado de trabalho, bastante confiantes. A chegada desta nova geração vai exigir que empresas se adaptem e apliquem novas práticas para atrair e reter profissionais.

foto: exhibitionworld.co.uk

 

Fundador do Blogue MediasSociais – a nova tendência, experiência em Jornalismo, Formação em Comunicação Empresarial e Pós-Graduação em Marketing & Banking Social Media no ISGB. Autor dos eBook’s Toolkit de Social Media Marketing e Pensar Social Media.

, , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *